Deus NÃO é um Pai superprotetor!

Certo dia, eu estava conversando com uma mulher de oração sobre como passamos às vezes por circunstâncias que não compreendemos a razão. Questionamos Deus e o porquê dEle permitir. A mulher sabiamente me respondeu: “Lembra quando você aprendeu a andar de bicicleta? No começo você era pequena e precisava das rodinhas para auxiliar. Você então foi crescendo e, quando tinha já certa idade, seus pais retiraram as rodinhas para você se equilibrar sozinha. Deus faz o mesmo com a gente. Mesmo que, ao retirar as rodinhas, Ele saiba que a gente vai cair e se arranhar em alguns momentos. Mas Ele vai deixar a gente aprender a cair e a se levantar. Ele não nos superprotege!”

Parece simples, mas há uma verdade profunda por trás! Quantas vezes não questionamos Deus: “Porque você permitiu ou não me protegeu de determinada situação?” Às vezes supomos que, se Deus é amor e bom, algumas coisas não deveriam acontecer.

Em Hebreus 12:7-10 diz:

“Suportai as dificuldades, aceitando-as como disciplina; Deus vos trata como filhos. Ora, qual o filho que não passa pela correção do seu pai? Além do mais, tínhamos nossos pais humanos que nos educavam, e nós respeitávamos, Quanto mais devemos toda obediência ao Pai dos espíritos, para então vivermos! Porquanto, nossos pais nos disciplinavam por um espaço curto de tempo, da forma que melhor lhes parecia. Deus, entretanto, nos corrige para o nosso bem maior, a fim de que possamos participar plenamente da sua santidade. Toda correção, de fato, no momento em que ocorre não nos parece ser motivo de contentamento, mas de frustração; mais tarde, no entanto, produz fruto da justiça e paz para todos aqueles que por ela foram disciplinados.”

    Quando Deus tira as “rodinhas” da nossa “bicicleta”, ou seja, tira os nossos apoios, aquilo que depositamos nossa confiança e que nos dá segurança, precisamos entender que a aparente disciplina nada mais é que o amor do Pai que quer ver seus filhos chegando a maturidade.

Deus não olha para nós e diz: “Tadinho(a), acho que ele(a) não consegue…Vou deixar ele(a) andando o resto da vida de bicicleta com rodinha…” Pelo contrário! Ele nos vê e pensa: “Ele(a) é forte! Ele(a) é capaz! Eu sei o que ele(a) pode se tornar nas minhas mãos!”

Quantas vezes o problema é que nós nos achamos tão fracos e limitados. E o problema está na nossa visão, não no que Deus é e no que Ele está permitindo.

Deus nos chama: “Sai do lugar que limita tua visão.” – “Alarga o espaço da tua tenda, estende as cordas, reforça as estacas.” Is 54:2

“Porque os meus pensamentos não são os vossos pensamentos, nem os vossos caminhos os meus caminhos, diz o Senhor. Porque assim como os céus são mais altos do que a terra, assim são os meus caminhos mais altos do que os vossos caminhos, e os meus pensamentos mais altos do que os vossos pensamentos.” Is 55:8,9

No momento que dizemos “sim” para a aventura de viver para Deus e para Seus planos, de ter a visão renovada, de confiar mesmo com as incertezas ao nosso redor, podemos alcançar uma maturidade no relacionamento com Ele e afirmar assim como Jó:

“De fato, meus ouvidos já tinham ouvido a teu respeito; contudo, agora os meus olhos te contemplaram.” (Jó 42:5)

Por Susan Araujo

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s