2016 – Crise Social & Governamental, Terremotos e Avivamento

Mais uma vez desejo que as palavras aqui escritas sejam julgadas e analisadas a luz das Escrituras, meu desejo é compartilhar aquilo que entendo ser pontual para esse tempo, desejo que essa palavra seja um despertamento para todos aqueles que forem alcançados.

Há duas evidência históricas comprovadas que precederam momentos de avivamento tanto nas Escrituras como no desenrolar da igreja pós Atos – Crise Governamental & Social e Terremotos

Começando na época da crucificação de Jesus, podemos ver essas duas evidências presente, a Palestina naquela época era uma terra completamente dependente e presa ao Império Romano, socialmente falando a morte de Jesus culmina o ápice de um crise social e governamental, o STJ (Supremo Tribunal dos Judeus) não tinham autonomia para condenar Jesus, então conspiraram contra ele colocando-o nas mãos de Pilatos. (Mt. 27.1-2). Historicamente é relatado que Pilatos já havia cometido vários julgamentos e atos errôneos anteriormente, tais como desviar fundos do templo, massacrar samaritanos e vários outros, os judeus sabendo de seus atos escusos o pressionaram para uma decisão rápida e de acordo com seus objetivos. Pilatos tira o corpo fora e sentencia Jesus movido pela pressão social. Este era o cenário da crise instalada!

Jesus então é condenado, sentenciado, torturado, crucificado e morre. Em Mateus 27.51 é relatado que no instante de sua morte ocorreu um terremoto, fendendo rochas e abrindo sepulcros. Geologicamente acreditasse que esse tremor ocorreu em 3 de abril do ano 33. O tremor trouxe um grande temor, é relatado que várias pessoas foram tomadas de um enorme pavor e se tornaram conscientes do que estava acontecendo ali – Jesus o Filho de Deus havia sido morto! O terremoto aqui relaciona-se àquilo que Deus estava fazendo e ao que iria fazer, um mover se aproximava.

 3 dias depois Jesus ressuscita, aparece aos discípulos e a muitos outros,  por 40 dias evidência sua ressurreição e dá ordens claras aos seus seguidores para aguardarem em Jerusalém o que estava por vir.

O que estava por vir era gloriosamente o maior derramar do Espírito Santo sobre os homens!

Essa cena têm se repetido as longo da história, quando estudamos sobre avivamentos, “coincidentemente” presenciamos esses dois fatores. Crises e Terremotos. Seja um pouco antes ou durante um despertamento, esses fatores estão presentes.

Em 1904 no Avivamento de Gales, no Reino Unido, o mesmo aconteceu, um terremoto atingiu a cidade de Swansea em 1906, sendo considerado o maior terremoto em território britânico. A crise social já perdurava desde 1890.

No Avivamento da Rua Azuza em Los Angeles iniciado em 1905, a cidade vizinha São Francisco foi praticamente reduzida a pó com o terremoto de 1906, o pior desastre natural sofrido por uma cidade americana. Esse tremor foi sentido em Los Angeles que na época passava por um crise social devido a falta de água. O Los Angeles Time publicou no mesmo ano que os moradores de Los Angeles não teriam mais nenhuma água potável disponível.

Na Coréia, no chamado Grande Avivamento Coreano ou Pentecostes Coreano iniciado em 1903 e com ápice em 1907 não foi diferente, existem dados históricos de cerca de mais de 300 tremores de terra entre 1905 a 1945. Governamental e socialmente o país também vivia uma crise. O Otago Daily Times, jornal neo-zeolandes, no dia 19 de julho de 1906 publicou acerca da situação desgastada da nação, havia um impasse entre o Primeiro Ministro com o Imperador, o parlamento desejava a renuncia do Imperador.

Em nossa nação esses dois fatores estão em uma crescente constante e da mesma forma entendo que são sinais que continuarão a evidenciar o movimento do Espírito Santo.

Passamos umas das crise mais difíceis da história do Brasil, por todo lado encontramos injustiça, corrupção, miséria e sofrimento. Não é nem preciso dizer muito a respeito desse momento que passamos como nação. O que torna interessante é a “coincidencia” no aumento de tremores em terras brasileiras. O ano de 2015 já apresenta mais de 200 tremores e 12 desses realmente significantes. Para alguns geólogos o fenômeno é normal, mas uma movimentação poderosa esta ocorrendo diante de nossos olhos, desvendando o que ocorre espiritualmente nesse momento.

Creio num abalo ainda maior para 2016.

Isso removerá o que esta no lugar errado e reposicionará tanto justo como ímpios ao lugar correto. E o lugar correto é a centralidade em Cristo e Sua Vontade.

Precisamos nessa hora, voltar nosso coração em arrependimento, em choro, clamar para que o Senhor visite nossa nação, precisamos ver nossos lideres políticos e eclesiásticos convertidos e arrependidos da injustiça, orgulho e maldade.

O Senhor está próximo da nação brasileira! Devemos estar preparados! Um grande mover se aproxima. Retornemos nossos olhos, atenção e adoração ao Único Digno de nossa total e completa devoção!

Porque assim diz o Senhor dos Exércitos: Ainda uma vez, daqui a pouco, farei tremer os céus e a terra, o mar e a terra seca; E farei tremer todas as nações, e virão coisas preciosas de todas as nações, e encherei esta casa de glória, diz o Senhor dos Exércitos. Ageu 2:6,7

Aquele cuja voz outrora abalou a terra, agora promete: “Ainda uma vez abalarei não apenas a terra, mas também o céu”. As palavras “ainda uma vez” indicam a remoção do que pode ser abalado, isto é, coisas criadas, de forma que permaneça o que não pode ser abalado. Portanto, já que estamos recebendo um Reino inabalável, sejamos agradecidos e, assim, adoremos a Deus de modo aceitável, com reverência e temor, pois o nosso “Deus é fogo consumidor! ” Hebreus 12:26-29

 

Anúncios

Um pensamento sobre “2016 – Crise Social & Governamental, Terremotos e Avivamento

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s